Fontes do Vaticano confirmaram que o pontífice acompanha com preocupação a situação do país



Sua Santidade Francisco, preocupado com a situação calamitosa em que se encontra a Venezuela, enviou uma “carta pessoal” ao presidente Nicolás Maduro, informou o a sala de imprensa da Santa Sé. A carta de conteúdo privado não teve seu conteúdo divulgado, entretanto vaticanistas confirmam que o papa “acompanha de perto a situação” do país e recordam que o pontífice, em um de seus últimos discursos de Páscoa, chegou a convidar o governo e a oposição para conversarem. “É necessário que todas as partes trabalhem para promover a cultura da união, justiça e respeito mútuo para garantir o bem-estar espiritual e material dos cidadãos”, declarou Francisco na ocasião.

Nesta quarta-feira (4), após celebrar a tradicional audiência geral na Praça São Pedro, no Vaticano, o Papa cumprimentou Leopoldo López Gil preso por motivos políticos, pai do opositor venezuelano Leopoldo López, preso há dois anos por ordem do governo de Maduro. Ele também se encontrou com Vanessa Ledezma, filha do ex-prefeito de Caracas e também prisioneiro político, Antonio Ledezma.

Em nota publicada neste sábado, o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou que Aldo Giordano, o núncio papal em Caracas (posto equivalente ao embaixador do Vaticano), ofereceu-se “para encorajar o diálogo patrocinado pelo papa”. Dada a grave situação social na Venezuela, com a escassez de produtos básicos e um duro confronto entre o governo e a oposição, a hierarquia da Igreja Católica ofereceu-se para servir como uma ponte para o diálogo.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*