Extra, extra: O Papa Francisco fala a mesma coisa que o Papa de 1960, mas a imprensa vende como se fosse algo novinho em folha.

Os jornalistas ficaram “histéricos” porque o Papa Francisco terá dito que o Big Bang não é incompatível com a existência de Deus.

Num discurso à Pontifícia Academia das Ciências, disse o Santo Padre:

“O Big Bang, que hoje se coloca na origem do mundo, não contradiz a intervenção criadora divina, mas exige-a”

Este discurso já foi considerado pelos jornalistas como uma reaproximação da Igreja à ciência (não sabia que estavam desavindas), tentando mostrar mais uma vez o espírito revolucionário do Papa Francisco.

O Diário de Noticias, que vem insistindo no jornalismo cor-de-rosa, chega mesmo a dizer que o Papa “voltou a romper com algumas linhas de pensamento mais conservadoras da Igreja Católica”.

Ficam umas dicas para os jornalistas:

– Quem propôs a teoria do Big Bang foi um sacerdote católico. Sim, é isso mesmo, foi o Pe. Georges Lemaitre que apresentou essa teoria, à qual chamou “hipótese do átomo primordial”. À época foi considerada ridícula por muitos cientistas. Parece que afinal o padre tinha razão;

– “Parece” porque uma teoria é uma teoria. É a melhor que temos até agora, mas não quer dizer que não venha a ser substituída por outra. Em ciência não há doutrina imutável;

Pe. Georges Lemaitre (criador da teoria do Big Bang) junto a Sua Santidade Pio XII.

Pe. Georges Lemaitre (criador da teoria do Big Bang) junto a Sua Santidade Pio XII.

– Se foi um sacerdote a apresentar a teoria, não deveria logo criar a suspeita que não seria incompatível com Deus-Criador? Ou acham que o homem tinha dupla personalidade?

– A incompatibilidade entre a Igreja e ciência foi tão grande a longo dos séculos que há (mais de) 35 crateras na Lua com nomes de padres jesuítas (que foram também cientistas);

– A necessidade de Deus na Criação prende-se com a necessidade de uma causa que esteja fora do Universo para que tenha sido criado: Nada vem do nada.

Que Deus está por trás do Big Bang, caso esta teoria seja verdadeira, já tinha sido afirmado pelo Papa Pio XII, pelo Papa João Paulo II e pelo Papa Bento XVI. Mais uma vez se vê que o Papa Francisco continua de acordo com os anteriores Papas e afinal não produziu nenhuma revolução na relação entre ciência e fé.

Fonte: http://senzapagare.blogspot.it/2014/10/o-papa-francisco-e-o-big-bang.html

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*