Em seu primeiro discurso como Papa Emérito, Bento XVI fez questão relembrar o quão importante foi São João Paulo II em sua vida: “Sem ele, o meu caminho espiritual e teológico nem pode ser imaginado. Com o seu exemplo vivo, ele nos ensinou que a alegria da grande música sacra pode caminhar de mãos dadas com a participação comum da sacra liturgia, como também a alegria solene e a simplicidade da humilde celebração da fé”, disse Bento XVI.

Em sua primeira entrevista após a histórica renuncia, Bento XVI tinha falado que via no Papa Woytywa um santo:

Bento XVI recorda ter dito ao Papa polaco que tinha de “descansar”, ao que este lhe respondia que o podia fazer “no céu”, para sublinhar a necessidade de entender a vida de Karol Wojtyla (1920-2005) “a partir da sua relação com Deus”.

“Tornou-se para mim cada vez mais claro que João Paulo II era um santo”, revela.

“Percebi de imediato o fascínio humano que dele emanava e como rezava, compreendi como estava profundamente a Deus”, recorda o Papa emérito.

A admiração do Papa emérito ao seu predecessor ficou evidente durante seu pontificado que inúmeras vezes recorreu ao santo em homilias.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*