Cerca de 2 mil pessoas pediram ao presidente do Real Madri, Florentino Pérez, que não retire a cruz do escudo do clube de futebol espanhol que é considerado o mais importante do mundo.

A pequena cruz que estava na parte superior da coroa presente no escudo foi eliminada para evitar “ferir a suscetibilidade dos investidores dos Emirados Árabes Unidos”, entre eles, o Banco Nacional de Abu Dhabi, que será um novo patrocinador da equipe.

A associação Enraizados enviou uma petição de mais de 2 mil pessoas ao clube de futebol para que volte atrás em sua decisão e não modifique desta maneira o escudo da equipe.

Faz dois anos aconteceu uma situação parecida na qual o Real Madri também eliminou a cruz ao apresentar o Real Madri Resort Island, um parque temático da equipe na ilha Marjan, nos Emirados Árabes Unidos.

O projeto estava estimado em um trilhão de dólares, mas atualmente está parado por falta de recursos.

Conforme declara Maria Isabel Moreno, porta-voz de Enraizados, “esta decisão de Florentino Pérez supõe um menosprezo aos cristãos perseguidos no mundo e aos 800.000 cristãos que moram nos Emirados Árabes”.

“Também menospreza as raízes cristãs da civilização europeia e dá as costas à história do clube. Se assinam um contrato com uma República, não podem tirar-lhe o título de ‘Real’, verdade? Por que então retiram a cruz nos Emirados Árabes?”, conclui Moreno.

Para juntar-se à campanha de assinaturas, ingresse em: http://enraizados.org/2014/11/27/%C2%A1florentino-perez-rectifique-no-al-escudo-descafeinado/

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/milhares-de-torcedores-e-fas-do-futebol-pedem-que-o-real-madri-nao-tire-a-cruz-do-seu-simbolo-61658/

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*