A “moda” das profanações atinge um dos maiores símbolos da identidade cristã da França

“Deploramos mais um ataque contra a Igreja nesta quarta-feira [dia 19 de março, ndr]. A Basílica do Sagrado Coração de Montmartre, em Paris, foi alvo de uma odiosa profanação”, lamenta a Rádio Notre-Dame. “As pichações em preto e vermelho, na frente e no interior da Basílica do Sagrado Coração, foram descobertas hoje de manhã, na hora da abertura do edifício religioso. ‘Nem Deus nem o Estado’, ‘Fogo às capelas’ e ‘Abaixo toda autoridade’ são as frases pichadas dentro e fora da basílica”.

Um ato de vandalismo simbólico

“Os autores das pichações quiseram deixar um sinal. E conseguiram. A basílica do Sagrado Coração de Montmartre foi construída em 1873, depois dos históricos acontecimentos da Comuna de Paris, a fim de ser um símbolo do estabelecimento de uma nova ordem moral. ‘Abaixo toda autoridade’, lia-se nesta quarta-feira: esta frase é todo um símbolo. Deve-se admitir que os vândalos demonstraram, pelo menos uma vez, um pouco mais de cultura do que de costume”.

“Uma equipe de limpeza já está trabalhando”, informou logo o prefeito do 18º distrito de Paris ao jornal Metronews.

Muitas personalidades políticas francesas reagiram por volta do meio-dia, relata o Huffington Post: “‘Profanação’, ‘ódio aos cristãos’, ‘degradação inaceitável’… Um ato de vandalismo que, cometido contra a basílica do Sagrado Coração, um dos monumentos mais visitados de Paris, não deixou indiferente nenhum responsável político nesse tempo de eleições municipais (…). As duas favoritas na corrida à prefeitura de Paris, Anna Hidalgo (PS) e Nathalie Kosciusko- Morizet (UMP), condenaram com os mesmos termos essa ‘profanação’ da basílica”.

“Afrontar o Sagrado Coração de Montmartre significa afrontar a França”, declarou o presidente do Partido Democrata Cristão (PDC), Jean-Frédéric Poisson, em comunicado público: “Estamos atentos para não subestimar esse tipo de acontecimento, que, pela sua regularidade e violência, ameaça a coesão nacional e a comunidade cristã na França. Espero a mais firme condenação por parte das autoridades francesas e expresso toda a minha solidariedade para com a comunidade cristã de Montmartre e para com os parisienses. Conclamo os futuros eleitores locais a tomar medidas, em seus próprios distritos, para preservar a identidade cristã da França”.

Por sua vez, o ministro do Interior, Manuel Valls, condenou no site do seu ministério “esses escritos que são um insulto aos fiéis católicos e um grave dano contra um monumento emblemático do patrimônio arquitetônico de Paris”.

Não se espera, por outro lado, nenhuma condenação por parte de Ian Brossat, líder do Partido Comunista de Paris, que,em outubro, declarou que substituiria a basílica do Sagrado Coração, da qual “não gosta”, por um centro social.

Fonte: http://www.aleteia.org/pt/mundo/noticias/profanacao-desta-vez-a-vitima-e-o-sagrado-coracao-de-montmartre-5781393904762880

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*