O Cardeal Dolan, Arcebispo de Nova Iorque, escreveu um texto no seu blog oficial, dirigido aos Católicos norte-americanos, mas válido para os Católicos de todo o mundo. É um texto que muito lhe agradecemos!

Incluir a nova minoria

Um tema muito refrescante e constante do sínodo tem sido a inclusão. A Igreja, a nossa família espiritual, recebe toda a gente, especialmente os que se possam sentir excluídos. Entre esses excluídos, tenho ouvido comentar entre os padres sinodais e outros, estão os solteiros, os que sentem atracção pelo mesmo sexo, os casados, os viúvos, os emigrantes, os que têm deficiências, os idosos, os sem-abrigo e as minorias raciais e étnicas. Na família da Igreja amamo-los, recebemo-los e precisamos deles.
Posso sugerir também que agora há uma nova minoria no mundo e até mesmo na Igreja? Estou a pensar naqueles que, apoiando-se na graça e misericórdia de Deus, lutam pela virtude e fidelidade: os casais que – dado o facto de que, pelo menos na América do Norte, só metade das pessoas recebem o sacramento do matrimónio – se aproximam da Igreja pelo sacramento; casais que, inspirados pelos ensinamentos da Igreja de que o casamento é para sempre, têm perseverado através de obstáculos; casais que aceitam muitos bébés como dons de Deus; um rapaz e uma rapariga que decidiram não viver juntos até se casarem; uma pessoa que sente atracção por pessoas do mesmo sexo e decide ser casta; um casal que decidiu que a mulher ia sacrificar uma carreira profissional promissora para ficar em casa e educar os seus filhos.

Estas pessoas maravilhosas sentem-se muitas vezes uma minoria, certamente na cultura de hoje, mas também às vezes na Igreja! Eu acredito que são muitos mais do que pensamos, mas, dada a pressão dos dias de hoje, muitas vezes sentem-se excluídos.

Onde é que eles recebem apoio e motivação? Da televisão? Das revistas ou jornais? Dos filmes? Da Broadway? Dos seus colegas? Esqueçam!
Eles olham para a Igreja, para nós, à procura de apoio e motivação, um sentido acolhedor de inclusão. Não os podemos desiludir!
in cardinaldolan.org
Fonte: http://senzapagare.blogspot.it/2015/10/cardeal-dolan-fala-em-incluir-nova.html

 

3 Responses

  1. Eduardo Pereira

    Esses católicos são de fato minoria, mas eles não estão excluídos da vida na Igreja, apenas estão fora do discurso preferencial, uma vez Cristo não veio chamar os justos, mas os pecadores. Por acaso, um católico fiel tem dificuldade de comungar em Portugal, no Brasil ou nos EUA ? Esse texto do Cardeal Dolan parece fazer eco ao irmão ciumento e soberbo filho prodigo

    Responder
    • Thiago

      Posso dizer que me senti excluído quando fui a uma missa e apenas eu queria seguir o missal, nem mesmo o Padre o seguia.

      Responder
  2. Dona Nobis Pacem

    Porque é que estes Cardeais, Bispos e Padres falam nisto? Não conheço Igreja Católica alguma com algum porteiro identificando as pessoas que entram. Estes hipócritas são lobos vestidos de cordeiro tentando ganhar lugar no “podium”.
    Todos os católicos entram na igreja se o desejarem, cego, velho, novo, casado, ladrão ou assassino todos podem entrar. Se podem ou não assistir ao Santo Sacrificio é sua propria consciencia. O que o Cardeal Dolan quer dizer (do meu ponto de vista) é que não hà pecado. Não me é concedido julgar seja quem for porque eu, EU, sou um grande pecador. Mas sei que sou, por isso, tenho que ir muitas vezes reconciliar-me com Jesus.

    Responder

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*