Bispo mexicano e seu clero: iremos para a prisão em vez de abençoarmos ‘casamentos’ gays

Por Notifam – Após uma declaração da Suprema Corte Mexicana que anulou as leis estaduais que proibiam o “casamento” de pessoas do mesmo sexo, o bispo Gustavo Rodríguez Vega, de Nuevo Loredo, publicou com o clero de sua diocese uma declaração garantindo aos fiéis que ele será preso em vez de cooperar com tais uniões.

“Eles não podem exigir que uma instituição como esta Igreja vá contra seus princípios”, afirma o clero arquidiocesano, em uma citação que aparece em várias notícias locais e nacionais. “Que a Suprema Corte mande os bispos e os sacerdotes para a cadeia, quem eles quiserem, mas a Igreja não pode ir contra a lei de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

“Sabemos que podemos ir para a cadeia se alguma dupla quiser se casar no civil, e nos negarmos a abençoar a união. Essa lei não pode obrigar a Igreja, ela pode não ir contra seus princípios e na verdade os únicos que virão até a Igreja serão aqueles que compartilham os nossos princípios”, acrescentaram.

O clero da diocese afirma que sua posição “baseia-se em razões científicas, antropológicas, sociais e religiosas”, que provam que o matrimônio é entre “um homem e uma mulher (…) como afirma a bimilenar tradição jurídica ocidental; é a união de um homem e uma mulher que desejam procriar”. Eles chamam a decisão da Suprema Corte para criar o “casamento” homossexual de “divisora de águas, e nem o mundo inteiro nem a Igreja estão de acordo com essa definição”.

No dia 12 de junho, a Suprema Corte do país emitiu uma declaração pretendendo anular as leis estaduais que restringem o matrimônio a um homem e uma mulher ou que a limitam a instituição à procriação, alegando que tais leis são “inconstitucionais”.

De acordo com decisões recentes da Suprema Corte, é “discriminatório” vincular “as exigências do matrimônio a preferências sexuais”, já que isso “exclui injustificavelmente os casais homossexuais – que estão em condições semelhantes às dos casais heterossexuais – do matrimônio”, afirmou a Corte. Ela também acrescentou sua alegação de que é “inconveniente considerar que o propósito do matrimônio seja a procriação”, e afirmou que o “único propósito constitucional que esse decreto reconhece é a proteção da família como uma realidade social”.

Tradução: Guilherme Ferreira Araújo

Fonte: http://notifam.com/pt/2015/bispo-mexicano-e-seu-clero-iremos-para-a-prisao-em-vez-de-abencoarmos-casamentos-gays/#.ValIxXLaSUk.facebook

2 Responses

  1. Dercides Pires da Silva

    RESPEITANDO CIVILIZADAMENTE AS OPÇÕES de cada qual, pode-se dizer que o crente não pode impor sua fé ao ateu; entretanto, do mesmo modo, o ateu não pode impor ao crente sua descrença, mesmo que seja bem ou mal disfarçada “só” em ateísmo prático.
    “(…) Sede santos, porque eu, Iahweh vosso Deus, sou santo” (Lv 18,2).
    QUEREM “ACENDER a mesma vela” a Deus e a Satanás.
    “Ninguém pode servir a dois senhores. Com efeito, ou odiará um e amará o outro, ou se apegará ao primeiro e desprezará o segundo. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro [prazer, poder]” (Mt 6,24).
    “Se não vos parece bem servir a Iahweh, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses aos quais serviram vossos pais do outro lado do Rio, ou aos deuses dos amorreus em cuja terra agora habitais. Quanto a mim e à minha casa, serviremos a Iahweh” (Js 23,15).

    Responder
  2. Marcio

    SUA BENÇÃO, BISPO GUSTAVO! POR FAVOR BISPO GUSTAVO RODRIGUEZ VEGA, ASSUMA A IGREJA NO BRASIL E INTERVENHA NA CNBB.

    Responder

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*