“Fiz uma promessa a Deus de que trataria todas as mulheres como gostaria que a minha futura filha, a minha mãe ou as minhas três irmãs fossem tratadas”

O ator e produtor mexicano Eduardo Verástegui foi entrevistado recentemente pelo jornalista Ismael Cala para o canal de televisão americano CNN, durante o período promocional do filme Little Boy, produzido pelo ator e que esta semana começa a ser estreado na América Latina. Em sua apresentação, Verástegui surpreendeu o entrevistador por seu testemunho e opção pela castidade durante 13 anos, e ensina que é possível vivê-la, mas não sem disciplina e sobretudo, oração.

Little Boy, filme em que Eduardo Verástegui desempenhou um papel de ator e produtor, estreou no dia 24 de abril nos Estados Unidos. Atualmente, o filme está ranqueado com 7 estrelas na página IMDB (Internet Movei Data-base) especializada em críticas de cinema.

Em sua entrevista, Verástegui confessou: “O segredo dos meus 13 anos de castidade é minha intensa vida espiritual”.

“Sou uma pessoa muito fraca, e é por isso que tenho uma disciplina espiritual. Se não tenho minha disciplina espiritual, se tiro Deus do centro da minha vida, eu entro em crise em dois minutos. Não posso, vivo em um mundo cheio de tentações e a principal das tentações é nossa carreira”, disse o ator mexicano.

Verástegui assegurou: “Se eu não tiver esta disciplina espiritual de todos os dias, se não for ao ‘ginásio da alma’ para desenvolver uma vida virtuosa não consigo, é impossível”.

Diante da surpresa do seu interlocutor pela mudança de vida do ator e sua decisão de viver a castidade até o matrimônio, Verástegui explicou: “Quando faço algo, eu gosto de ir até a raiz, em tudo o que faço”.

“Sou uma pessoa que gosta muito da disciplina também, das coisas que custam trabalho, dos desafios”.

O ator mexicano recordou: “Eu era a ‘ovelha perdida’ da família, submerso no mundo do espetáculo até que uma professora de inglês, que contratei para aprender o idioma e alcançar papéis importantes nos Estados Unidos, me deu uma lição que mudou a minha vida aos meus 28 anos.

“Machuquei muitas mulheres”, confessou Verástegui, e assinalou: “Cresci em um ambiente onde eu pensava que o verdadeiro homem era o ‘dom Juan’, o ‘latin lover’, o mulherengo, o playboy, o casanova, o sedutor”.

“Um menino cresce assistindo esses filmes e acaba acreditando que para poder ser feliz tem que se converter nesse homem”, disse Verástegui.

Por isso, lamentou: “Desde muito jovem, desde adolescente, pensava que se eu não tivesse esse estilo de vida, de converter-me em um ‘dom Juan’, eu seria um ‘coser’, um perdedor”.

“Eu tinha minha lista, bom agora me falta ficar com tal ou qual. E assim foi durante muitos anos, vivi assim e fui infiel”, declarou o ator.

Nesse momento, sua professora de inglês, “muito inteligente, filósofa, psicóloga”, questionou-lhe: “Você gostaria de casar e ter filhas? Eu respondi que ‘sim’, e ela continuou perguntando-me ‘que tipo de homem você gostaria que sua filha conhecesse para que forme uma família? Poderia descrever as características desse homem? ’, e obviamente descrevi um santo, para minha filha (quisera) um homem que seja fiel, leal, que a coloque em um pedestal como se fosse um diamante, que a ame, que a faça rir, que a cuide, que dê vida por ela, enfim, ainda me faltava terminar de descrevê-lo”.

A professora perguntou ao ator se ele acreditava ser o homem que ele gostaria que suas filhas se cassassem, e ele sentiu ‘uma dor de coração’, e respondeu: “Eu não sou esse homem”.

“Então fiz uma promessa a Deus de que trataria todas as mulheres como gostaria que a minha futura filha, a minha mãe ou as minhas três irmãs fossem tratadas”, assegurou Verástegui.

O ator e produtor assinalou: “Depois dos diálogos com minha professora de inglês entendi que o sexo é sagrado, é um presente de Deus, que deve ser cuidado, preservado. Para que? Para compartilhá-lo com a mulher mais importante da minha vida. No meu caso, quem será essa pessoa? A mãe dos meus filhos. Quem? Minha esposa. Quando? No dia em que eu me case”.

“Eu sempre disse às minhas três irmãs: quando vierem estes homens falando no seu ouvido e dizendo isto ou aquilo. Não entreguem a parte mais íntima de vocês a um homem somente porque dizem coisas bonitas. Se querem azul celeste, que lute para isso. Se quiser o mais íntimo de ti, que te leve ao altar. E se te diz ‘não estou seguro’, respondam ‘eu também não estou segura’”.

Verástegui recordou: “Eu me comprometi a ser fiel a essa pessoa que ainda não conheço, à mãe dos meus filhos, àquela a quem quero entregar minha vida e vou fazer uma promessa de castidade, uma disciplina de abstinência”.

“É uma disciplina de controlar suas paixões. As paixões obedecem a razão, a razão obedece a um poder superior”, explicou o ator.

Eduardo Verástegui afirmou: “O sexo não é uma necessidade física, pois “necessidade física é respirar porque se ficamos sem respirar morreremos, necessitamos comer porque se não comemos, morremos. Até hoje, eu não conheço ninguém que morreu por abstinência”.

O sexo, explicou: “É um desejo, um desejo muito forte que é possível ser controlado e os seres humanos não são animais, podemos ser controlados pela razão. As paixões são boas, mas devem ser ordenadas”.

O filme Little Boy ainda não tem data para estrear no Brasil e o trailer oficial pode ser visto no link:

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/ha-13-anos-o-ator-eduardo-verastegui-consegue-viver-casto-o-segredo-uma-vida-espiritual-intensa-83431/

Uma resposta

  1. ALAIDE BRITA

    FIQUEI ADMIRADA, MUITO FELIZ COM A SUA ATITUDE, DISCIPLINA, ISSO SIM É SER HOMEM DE VERDADE, HOMEM COM H MAIÚSCULO.
    QUE A VIRGEM MARIA E SÃO JOSÉ TE PROTEJAM ESCOLHENTE PARA TI UMA MULHER ADEQUADA, CATÓLICA, AMOROSA, CASTA TAMBÉM. CONTINUE FIRME DEUS EM O MELHOR PRA VOCÊ E SEJA TESTEMUNHO PARA TODOS OS QUE DE TI SE APROXIMAM.
    QUE A PAZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTEJA CONTIGO.

    FORTE ABRAÇO ABRAÇO EM CRISTO JESUS.

    Responder

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*