Nesta segunda (22/09/14), o site ACI/EWTN Noticias informou que o Estado Islâmico fez um apelo aos seus milicianos e seguidores para que matem “de qualquer forma” os cidadãos norte-americanos, europeus e dos países que apoiam a coalizão militar contra eles no Iraque e na Síria, e advertiram a estas nações que pagarão um “preço alto” por atacar-lhe.

“Ataquem os soldados, patrões e tropas dos tawaghit (aqueles que excedem os limites fixados por Alá). Ataquem os seus policiais, agentes de segurança e de Inteligência, assim como os seus agentes traidores. Destruam as suas camas. Amarguem as suas vidas e ocupem-se deles”, indicou Abú Muhamad al Adnani, o porta-voz do Estado Islâmico, em um comunicado publicado na Internet e difundido pelo jornal digital ‘The Long War Journal’.

“Se podem matar um infiel norte-americano ou europeu, especialmente os franceses sujos e vingativos, ou um australiano, um canadense ou qualquer infiel que promova a guerra infiel, incluindo aqueles cidadãos que aderiram à coalizão contra o Estado Islâmico, confiem mais uma vez em Alá e os matem de qualquer forma que se possa fazer”, destacou. “Conquistaremos a sua Roma, destruiremos as suas cruzes, escravizaremos as suas mulheres com a permissão de Alá, o elevado”, assegurou.

No seu comunicado, intitulado “Em verdade, o vosso senhor está sempre vigilante”, o porta-voz do Estado Islâmico ameaça aos Estados Unidos e a “todos” os seus “aliados”, definindo-os como “cruzados”. “Saibam que o tema é mais perigoso do que imaginaram e maior do que previram”, assegurou. “Advertimos-lhes que hoje estamos em uma nova era, onde o Estado, seus soldados e seus filhos não são escravos. São pessoas que não conhecem a derrota faz tempo”, explicou.

Não há “cura” contra o Estado Islâmico

“Cruzados, notaram a ameaça do Estado Islâmico, mas não conhecem a cura e não a descobrirão porque não há cura. Se lutarem contra nós, isso nos faz mais fortes e duros. Se nos deixarem sozinhos, crescemos e nos expandimos”, avisou.

Al Adnani fez insistência em que a operação dos Estados Unidos e seus aliados contra o Estado Islâmico no Iraque e Síria será a sua “campanha final”. “Terminará mal e em derrota, como as campanhas prévias que foram derrotadas, embora nesta ocasião vamos persegui-los depois e vocês não nos perseguirão. Conquistaremos a sua Roma, destruiremos as suas cruzes e escravizaremos as suas mulheres, com a permissão de Alá, o elevado”, afirmou.

Al Adnani advertiu ao presidente norte-americano, Barack Obama, que terminará “decepcionado” por não conseguir os seus objetivos militares, mas deixou claro que tanto os norte-americanos como os europeus devem temer ao Estado Islâmico.

“O Estado Islâmico não começou a guerra”

“Aos norte-americanos e aos europeus: o Estado Islâmico não iniciou a guerra, como os seus governos e meios de comunicação querem fazer acreditar. Foram vocês que começaram a agressão contra nós e, portanto, são os culpados e pagarão um grande preço. Pagarão o preço quando as suas economias se paralisem. Pagarão o preço quando os seus filhos enviados à guerra contra nós voltem deficientes, mutilados, dentro de caixões ou mentalmente doentes”, assegurou.

O porta-voz do Estado Islâmico fez um apelo aos milicianos do grupo para que o defendam. “Levantem-se e defendam o nosso estado do lugar onde estejam”, destacou.

Fonte:http://www.acidigital.com/noticias/estado-islamico-conquistaremos-a-sua-roma-destruiremos-as-suas-cruzes-e-escravizaremos-as-suas-mulheres-37316/

3 Responses

  1. Renan

    ISLAMISMO – UMA FEROZ IDEOLOGIA TOTALITARISTA SOB FORMA DE RELIGIÃO!
    O Islã não é apenas uma suposta religião, no entanto muito mais sistema político e social integrados e fortemente opressor, pois seu fundador Maomé não era só um líder “espiritual”, mas um governante e implacável conquistador que exterminava os opositores e se propagou exclusivamente à força.
    Os que alegam que o Islã é uma religião estão muito desinformados e propagam um mito islâmico, inclusive de uma fé que traz a paz, sendo um conceito totalmente falso, para começar, odeiam-se entre si em diversas facções em guerras com milhões de mortos desde sua fundação, como a atual sunitas x xiitas.
    No islamismo não há distinção entre as leis de Alah e as leis do Estado: fundem-se, apesar de o deus dessa religião de Maomé, Alah, ser desconhecido e inacessível, mesmo assim “criou” o Alcorão e as leis políticas que governam as sociedades islâmicas, com o “sucesso” que todos sabemos, como os países islâmicos de estarem tão adiantados como em 2.000 anos atrás…
    Daí, o perigo do Islã disfarçado de religião na imigração islâmica dos que vivem nos países ocidentais terem a obrigação de se tornarem mudjahedeens ou heróis da causa, e lutarem para que o país anfitrião se sujeitar à sharia – leis islâmicas – ou seja, é uma “religião” integrada a uma feroz ideologia criada por Maomé pretendendo dominar o mundo, não passando de ideologia totalitarista sob disfarce de uma religião, semelhante ao comunismo.
    A vermelha Dilma, recentemente, disse que apoia os terroristas do Estado Islâmico que trucidam e desterram sem cessar dezenas de milhares de cristãos na Siria e Iraque, como se fossem nós mesmos, partem crianças ao meio, além de apoiar os terroristas do Hamas; daí, o católico, mesmo os protestantes que votam nela e no PT concordam com seu ódio aos cristãos – que explodam – e nessas eleições pede seus votos para depois os oprimir, pois os comunistas são inimigos de Deus, especialmente da Igreja católica ou quaisquer cristãos, além de sabermos que comunistas e muçulmanos são antigos aliados, pois têm em comum destruir o cristianismo, a democracia e toda cultura do tronco judaico-cristão!”

    Responder
  2. João Inocêncio Jr.

    bem, se não fossem os europeus na defesa da Fé Católica, não teriamos ganhado as batalhas de Lepanto e de Tours, então, pro diabo essa doutrina diabólica islâmica, foi derrotada pela igreja medieval e irá ser derrotada no século XXI, leis anti-islã estão sendo feitas para colocar esses seres bárbaros no lugar deles e reprimir o terrorismo! Nos escute Maria, valha-me São José!, em nome de Jesus!.

    Responder

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*