Em entrevista a Larazon, Dom Xavier Novell conta quais atitudes tem sido tomadas para que a sua diocese, a diocese de  Solsona, viva a nova evangelização.  Trazemos aqui alguns pontos levantados na entrevista, omitindo os pontos que não são compreensíveis para a cultura brasileira. A entrevista na integra poderá ser lida aqui.

Xavier Novell, com 43 anos, é o bispo mais jovem na Espanha e um dos mais entrosados nas questões da nova evangelização e a pastoral Jovens. Ele pertence a uma geração que não tem medo de lidar com a mídia.

-Você disse que depois da JMJ era mais necessário ser realizado um congresso de evangelização da juventude, mais do que uma  pastoral juvenil.

Sim, e em breve anunciaremos através da Conferência Episcopal. Já está decidido o lugar e a data. Será um novo congresso evangelização dos jovens ao estilo europeu, como se faz em Viena, Lisboa e Bruxelas … de grande dimensões, para ser evangelizado e aprender-se a evangelizar.

-Dom Xavier, quando você era vigário geral na diocese de Solsona, formou um grande grupo de evangelistas leigos.
– A intenção é acordar um número expressivo de jovens sacerdotes. Meu predecessor, o bispo Deig, acredita na juventude e apoiou-me se levantando-se claramente  contra alguns clérigos relutantes.  A isso devemos a vitalidade atual da diocese de Solsona , sem dúvida alguma,  há esses 13 anos de formação dos leigos, além do trabalho diário de muitos sacerdotes. Hoje, apoiam o ministério da juventude , crianças, paróquias, etc …
Eles são leigos que rezam a Liturgia das Horas, que se reúnem em um clima de oração, Eucaristia diária, com retiros de silêncio mais exigentes do que os de muitos cúrias. Eles alimentam o ministério da nova evangelização. 

Mas sua diocese ainda tem apenas um seminarista. ..

Infelizmente é uma pobreza vocacional que já dura muitos anos. Minha esperança é que este trabalho realizado junto aos leigos desperte as  vocações. Nós estamos começando agora, com humildade, grupos vocacionais de crianças de 12 a 15 anos, que é a idade de considerar o chamado ao sacerdócio ou à vida religiosa.

O Congresso evangelização que aconteceu em Manresa, em janeiro, falava insistentemente “novos métodos de evangelização,” em vez de “novos movimentos eclesiais”.

Bem, o bispo de Toulon, Dom Dominique Rey, explicou como ele acolhe os mais diversos grupos, desde grupos carismáticos até os que celebram a Missa na forma extraordinária do rito, em latim. Mas, eles compartilham o zelo evangélico e intensa espiritualidade e com experiência de vida cristã  comunitária. Os métodos são muitos, mas é claro que hoje não podemos catequizar as pessoas que não tenham recebido uma forte proclamação de Jesus Cristo ou as que não O conhecia antes.

-Os sociólogos Putnam e Lim dizer que a prática religiosa regulares contribui para o bem-estar, se feita com os amigos.

Claro, isso é a chave para a nova evangelização:   Vinculo fraternos,  ou  até afetuosos  e oração compartilhada. Isto é evidente nos novos movimentos. Quero que cada paróquia tenha um núcleo assim,  para que as pessoas possam rezar juntas e ficarem felizes por isso.  Isso os torna atraentes.

Tradução: FidesPress.com

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*