A música no processo de esvaziamento da fé católica.

Não é novidade para nenhum fiél brasileiro que em terras tupiniquins a Santa Missa recebeu um esvaziamento total de seu significado. Por este motivo, movimentos pentecostais receberam uma grande adesão aqui.

Recentemente a Santa Sé enviou um questionário para todos os bispos do mundo perguntando sobre a situação da música sacra. Neste questionário, vemos a desgraça a qual estamos imersos. Dificilmente uma diocese conseguirá responder favoravelmente a pelo menos metade do questionário.

Qual é o resultado direto disso? A igreja no Brasil está se protestantizando!!! Muitas paróquias já não cantam mais a bela canção da Igreja, para dar espaço a Aline Barros e outras “divas” gospel. Os protestantes, em sua grande maioria, abominam o fato de suas canções serem usadas na missa. Circula na internet, desde 2004, uma  declaração  marcante de Ana Paula Valadão a respeito:

Me entristece é ver os católicos cantando as nossas músicas para um pedaço de pão“.

Nada estranho para a cantora que “profetizou” o fim da Igreja Católica, como se pode ver nesse vídeo:

O resultado dessa mistura não poderia ser mais desastroso:  canções com erros bíblicos, excesso de sentimentalismo e com proposta de puro entretenimento são usadas como ornamento da sagrada liturgia.

O fiél que desconhece o básico da doutrina chegará a fatal conclusão: “Se a igreja Católica usa as músicas das seitas, é porque ela se reconhece igual ou inferior a essas”. De fato, infelizmente existem missas que perderam totalmente o sentido de adoração, sacrifício e verdadeiro louvor.

Essa perversão litúrgica, que não é desejada nem pela Santa Igreja ou pelas seitas protestantes, tem resultado na indiferença total da identidade católica pelos fiéis.  Os fiéis não veem, portanto,  mais diferença entre a fé de sempre e a novidade das denominações pentecostais. O grande atrativo da missa show é o grande trampolim para abandonar a Igreja a qualquer momento. Aquilo que no primeiro momento faz com que as paróquias se encham, serve como ponte para a heresia.

A inclusão das músicas protestantes na liturgia católica é um atentado a doutrina e teologia católica. Usa-las é promover a destruição da  integridade, autonomia, pureza e beleza da Sagrada Liturgia.

 

3 Responses

  1. valerio alves pereira

    a santa igreja não esta tão vazia como todos pensam não, visto pelo grande exito da nossa jornada mundia da juventude, o que esta acontecendo e que temos uma população grandemente ignorante, e muitos protestantes altamente qualificados em convencer falsos católicos a passar para o protestantismo. é uma obrigação nossa abrir os olhos de nosso povo contra estas seita que mais destrói o mundo do que ajuda, se elas prestassem não seriam hoje mais de 50.000 seitas diferentes. fruto do egoismo e da ganância delas

    Responder
  2. Fabiana

    Vocês acham que essa é a única causa de as igrejas estarem esvaziando? Deveriam escrever sobre os padres e coordenadores de Pastorais e Movimentos. Deveriam escrever sobre como são artistas, como são tão importantes dentro da igreja, que nada mais importa. Sou católica desde criança, já coordenei tantas Pastorais e Movimentos que não dá pra contar rapidamente agora. Me afastei de tudo isso, porque cansei de ver o posto sendo mais importante que as pessoas. “Irmãos” se degladiam, inventam calúnias uns dos outros, arquitetam planos para fazer o outro cair, tudo para tomar o seu lugar. E quando procuram o padre para conversar sobre o assunto, quem tem sempre razão? Aquele que mais puxar saco do padre, que mais passar a mão na cabeça, que mais elogiar… Sem contar com os padres que estão se associando com movimentos comunistas, favoráveis a aborto e tudo mais. Façam uma pesquisa sobre isso. Talvez encontrem as verdadeiras causas das igrejas estarem esvaziando.

    Responder

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*