Caminhada no dia 22 pedirá bênção da água, levando imagem da padroeira da capital da Igreja da Consolação até a Sé

José Maria Mayrink – O Estado de S. Paulo – Os católicos de São Paulo vão sair em procissão pelas ruas do centro da cidade, no dia 22 de março, quando se comemora o Dia Mundial da Água, para pedir a Deus “a bênção de chuvas generosas” , por causa da “gravidade da atual crise hídrica”.

Em carta circular endereçada ontem aos leigos, religiosos, diáconos, padres de bispos da arquidiocese, o cardeal-arcebispo, d. Odilo Pedro Scherer, recomenda que, no domingo anterior à manifestação, se faça  uma intensa oração nas missas das paróquias e comunidades para pedir chuva.

A procissão sairá às 15 horas da Igreja da Consolação, na Rua da Consolação, na direção da Praça da Se, passando pelo Viaduto do Chá e pelo Largo de São Francisco. Dependendo de autorização a ser solicitada à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), um grupo de motociclistas deve escoltar a imagem da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Penha, da Igreja de São Luís, na Avenida Paulista, até a concentração na Igreja da Consolação. Dali, a imagem, seguiria em um caminhão do Corpo de Bombeiros até a Catedral da Sé. O evento, que terá início às 15 horas, deverá ser encerrado com uma missa às 17 horas.

Faça sol ou caia chuva, a procissão será realizada, provavelmente com a participação de milhares de fiéis. Se chover, as orações serão em ação de graças a Deus , pelo atendimento do pedido. Em sua carta circular, d. Odilo pede que todos carreguem uma garrafinha para matar a sede e para receber a bênção da água. Ele aconselha também que se carreguem faixas com dizeres religiosos ou com frases sobre o bom uso da água.

O Vicariato de Comunicação da Arquidiocese de São Paulo anexou à carta do cardeal uma oração do papa Paulo VI, para pedir chuva. “Faze cair do céu sobre a terra árida a chuva desejada, a fim de que renasçam os frutos e sejam salvos homens e animais”, implora o texto de Paulo VI, ampliando as orações do antigo Missale Romanum (Missal Romano), do Concílio de Trento, do século XVI.

Na sequência das orações para pedir chuvas, o Missal Romano acrescentou precavidamente duas orações para conter possíveis excessos – uma oração para pedir bom tempo e outra para repelir as tempestades. Esses ainda servem de inspiração nas celebrações litúrgicas, mas caíram em desuso ou foram atualizadas após as reformas do Concílio Vaticano II, encerrado em 1965.

História. Não é esta a primeira vez, na história de São Paulo, que o povo sai às ruas para pedir chuva. Em 1957, o cardeal Carlos Carmelo de Vasconcellos Motta liderou uma procissão, do Santuário da Penha até a Catedral da Sé, carregando a imagem de Nossa Senhora para rezar contra a seca.

Com a divisão da Arquidiocese de São Paulo, realizada em 1989, o santuário passou à jurisdição da Diocese de São Miguel Paulista, na zona leste, mas Nossa Senhora da Penha não perdeu o título de padroeira da capital paulista.

A Arquidiocese de São Paulo tem sete bispos auxiliares e cerca de mil padres, somando diocesanos e religiosos, que atuam em 305 paróquias, colégios e outras obras pastorais. Os diáconos permanentes (casados) são 80.

ORAÇÃO DO BEATO PAPA PAULO VI

Deus, nosso Pai, Senhor do Céu e da terra,

Tu és para nós existência, energia e vida. Criaste o homem à Tua imagem a fim de que com o seu trabalho ele faça frutificar as riquezas da terra, colaborando assim com a Tua criação.

Temos consciência da nossa miséria e fraqueza: nada podemos fazer sem Ti.

Tu, Pai bondoso, que sobre todos fazes brilhar o sol e fazes cair a chuva, tem compaixão de todos os que sofrem duramente pela seca que nos ameaça nestes dias.

Escuta com bondade as orações que Te são dirigidas com confiança pela Tua Igreja, como satisfizeste as súplicas do profeta Elias, que intercedia em favor do Teu povo.

Faze cair do céu sobre a terra árida a chuva desejada, a fim de que renasçam os frutos e sejam salvos homens e animais.

Que a chuva seja para nós o sinal da Tua graça e da Tua bênção: assim, reconfortados pela Tua misericórdia, dar-te-emos graças por todos os dons da terra e do céu, com os quais o Teu Espírito satisfaz a nossa sede.

Por Jesus Cristo, Teu Filho,que nos revelou o Teu amor,fonte de água viva, que brota para a vida eterna. Amém”.

Fonte: http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,cardeal-d-odilo-convoca-procissao-pela-chuva-em-sao-paulo,1641542

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*